5 tendências para o varejo de moda em 2017

Varejo de Moda
0 Replies

 

Com o novo ano vieram também cinco tendências que emergiram e continuarão a moldar o varejo de moda em 2017, e também nos anos posteriores.

Crescem as vendas através dos smartphones

A mais importante tendência que surgiu em 2016 e que continuará em crescimento, é a venda através dos smartphones. Os consumidores estão cada vez mais à vontade para efetuarem compras através do seu dispositivo móvel. O smartphone se tornou a nova porta de entrada das lojas. Para os varejistas de vestuários, o smartphone acabou sendo uma ponte entre canais físicos e digitais, e se destaca pela possibilidade de convergir todos os canais e pontos de contato em uma única, sem costura, experiência de compra. A compra pelo smartphone, não é apenas para reduzir o tempo indo até uma loja física, mas é essencial para a personalização. A indústria fez melhorias significativas no celular relacionadas ao “clique-e-compre”, mas os varejistas sem estratégias e compreensão de engajamento móvel serão deixados para trás.

Regras de descontos para moda contemporânea

Outra tendência que veio forte de 2016, é o crescimento de campanhas de desconto. Os descontos nos valores, estão enraizados no inventário da moda atual, e não nos estilos de moda antigos. Os modelos atuais e contemporâneos, atraem um maior tráfego de consumidores, e com isso, acabam fidelizando mais clientes. No ano de 2017, a diversidade de mercadorias continuará a destacar os descontos oferecidos nas principais lojas de marca.

Retail Apparel

IoT faz a diferença

 A IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas) começou a ganhar tração em 2016, criando a “loja inteligente”. Isso envolve tecnologias voltada a seus consumidores, como, por exemplo, espelhos inteligentes e similares. Embora o Wi-fi tenha se tornado uma aposta clássica nas lojas; os consumidores exigem a sua conectividade, e o uso do smartphone ditou uma resposta da indústria. As lojas estão integrando sensores e sistemas IoT em todo o seu ecossistema, principalmente dentro da cadeia de suprimentos. Estes sensores permitem a coleta de dados e geram insights para ajudar a eliminar o atrito do cliente ao precisar ir até a loja para realizar as suas compras, desde salas de montagem até a realização de pedidos; das filas de check-out até às interações personalizadas do cliente / vendas associadas. A recente recepção e reação à Amazon Go, só reforça a necessidade da indústria para melhorar continuamente a experiência de compras no varejo.

O conteúdo patrocinado decolou

Uma tendência especifica no varejo é a importância do crescimento dos conteúdos patrocinados. Isso acaba não só direcionando para o reconhecimento da marca, mas também com a variedade de trabalhos e vendas em diversas plataformas sociais, como Instagram, Pinterest e Snapchat. Os varejistas continuarão a investir em mídia social, sempre buscando melhorias em seu desenvolvimento. Os melhores da classe terão iniciativas que se encaixam muito bem em estratégias de engajamento móvel mais abrangentes.

Cresce o direct-to-consumer

As marcas continuam a impulsionar as estratégias diretas ao consumidor em todo o universo de omnichannel, incluindo as lojas físicas. As lojas de departamento continuam lutando, já que existem muitos locais – no total e por localização – para o novo varejo. Para quebrar o “mar da igualdade” e para controlar melhor sua própria identidade, as marcas irão intensificar seus esforços até seus consumidores, em todos os canais e procurar lojas adjacentes e outros canais físicos flexíveis para se tornarem cada vez mais populares.

Gostou do post? Você também pode gostar do e-book abaixo:

High Tech Retail Estudo

Share Your Thoughts

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais Populares
Últimas Notícias
Histórico